English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

.: Um Gole De Ideias :. -> Dois anos no ar!

.: Alexandre Lopes :.
.: Fabrício Pacheco :.
.: Gleidson Quintella :.
.: Jonatan Bandeira :.
.: Lucas Ragazzi :.
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Os Cinco Guerreiros Celestiais



Meridian era o maior reinado das terras de Lórien. O leito do rio Ânnamum cortava a floresta Gaina a leste do castelo de Cristal.
Sua riqueza era milenar e seus recursos naturais cuidados sempre com sabedoria.
Por gerações um acordo entre a feiticeira elfa da floresta Gaina -Gadrina- foi mantido respeitosamente. O acordo dizia: Sem que nenhum animal de minhas terras seja morto por suas atitudes cruéis e vis, eu Gadrina não os farei quaisquer mal e ainda os protegerei dos males que possam acercá-los. Mas se quebrarem este acordo Meridian ira perecer e suas terras serão lavadas com o próprio sangue.
Hoje este acordo foi quebrado. Caistus, filho do rei que não conhecia as ameaças da floresta, em uma expedição pela mesma sentiu-se acuado por um lobo cinzento e dilacerou sua garganta. Trazendo a fúria de Gadrina sobre ele e seu povo. Ela era determinada e uma feiticeira poderosa. Contava com toda ajuda que a floresta lhe pudesse oferecer. A queda de Meridian estava certa. Nenhuma magia ou guerreiro que o rei conhecia podia subjugar a cólera da elfa imortal .
O rei Stavrus não amaldiçoou seu próprio filho por pena, pois foi sua atitude e sua falta de fé no acordo que os trouxeram desgraça. Aquela que os protegeu por tanto tempo dos males, agora era o próprio mal.
O sangue começava a banhar a terra, o fim era eminente.
Um após o outro perecia, quando ouviram marchas de cavalos que faziam a terra quase tremer. Relinchavam como trovão. Eram os Cincos Cavaleiros Celestiais. Uma lenda ate então.
Com ferozes golpes de espadas flamejantes lutaram ao lado do rei e seus guerreiros, conhecidos como Os Doze Pilares das Sombras.
Juntos deterão Gadrina e a força da floresta.
Os Cincos Cavaleiros Celestiais Com sua magia selaram os poderes da feiticeira, queimaram seu corpo e levaram sua alma para o abismo de Etéria, para onde iam as almas condenadas.
Junto ao reinado os Celestiais ajudaram na sua reconstrução, e rezaram pelas almas dos valentes homens, mulheres e crianças mortas em combate.
Meridian recuperou suas forças, a floresta se acalmou e os Cincos Cavaleiros Celestiais ensinaram para os homens como deveria ser o convívio e respeito entre homens e animas, entre homens e homens e entre a cria e a criação.
E os Cinco partiram deixando sua sabedoria.
Pois de nada valerá a força senão para destruir os outros e a si próprio.
E esses cinco cavaleiros tinham um nome, Amizade, Lealdade, Compaixão, Perseverança e Sinceridade.

4 comentários:

  1. Valeu pelo gole de fantasia. As ameaças são tão reais que nem sei separar a realidade de suas palavras! Nosso reino de coisas simples é ameaçado constantemente... cabe a nós escolhermos os guerreiros aliados. Mas por enquanto... vamos tomar um gole!

    ResponderExcluir
  2. Era esse o tipo de acordo que as Naçoes da "realidade" deveriam assinar. Na linha três explica tudo que precisamos para sermos mais felizes, voce leu?! Agora, Cavaleiros Celestiais?! Eu fui reprimido por colocar esses nome em O Ultimo Pergaminho, hein?! - E por voce mesmo, lembra?! Viagem boa, Gleidson. Parabens!

    ResponderExcluir
  3. Este texto é bem sua cara, Gleidson!
    Você é o "sonhador" da nossa turma, sempre foi.
    Aquele que sempre quis voar, que viaja nas magias dos filmes do Harry potter (aff), que gostaria de ser um elfo...
    Ótimo gole de fantasia, aproveitando o gancho do Fabrício!

    Parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Fabuloso! Adorei esta fábula repleta de fantasia! Me senti em meridian. E mais: aquela foto parece ser feita pro texto, o rio, o reino, os cinco celestiais (por sinal, serao estes, nós, os amigos de gole?)

    Só nao concordo com uma coisa: Coitada da Gadrina, semrpe com sua essencia altruista para com a floresta, veio um nobrezinho fedelho e cutucou a onça(digo, lobo) com vara curta. A coitada foi se defender depois do contra ato do reino, e acabou perdendo.

    Mas esquece: eu e a minha mania de tentar salvar os vilões, mas ainda assim eu quero a revanche da Feiticeira.

    Um gole colorido e alucinógeno (chá de cogumelo).

    Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário (dose)!

Related Posts with Thumbnails