English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

.: Um Gole De Ideias :. -> Dois anos no ar!

.: Alexandre Lopes :.
.: Fabrício Pacheco :.
.: Gleidson Quintella :.
.: Jonatan Bandeira :.
.: Lucas Ragazzi :.
Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 15 de março de 2009

Sozinho na multidão...


Solidão. Palavra pesada, não é? Me lembra saudade... Essa sim, uma linda palavra! Mas solidão também tem seu encanto. Quem, pelo menos uma vez na vida, não quis ficar sozinho? Nós todos temos nosso cantinho preferido em casa, aquele que nos parece o mais aconchegante, mesmo que não seja. Que nos dá paz, nos inspira ideias quando precisamos, enfim, é nossa “casa” dentro de nossa própria casa. Passo a maior parte do dia no meu. Meu quarto que embora não seja secreto, faz com que me sinta numa realidade alternativa, meu mundo, onde eu faço as regras e leis e minhas vontades são acatadas imediatamente. Só saio de lá por um bom motivo...
Amigos. Minha sustentação. Aqueles que me trazem de volta ao mundo real, que me fazem viver a solidão em comunidade, sim, tenho minhas formas de me isolar mesmo que em meio à multidão. Solidão mental. Meu corpo permanece sociável como um robô programado, mas minha mente, bem, ela está em outro lugar, desligada desta realidade confusa e difícil. Minha boca responde, minha mão cumprimenta, meu corpo se move, minha língua se enrosca com outras em movimentos deliciosos, aliás, minha língua é um tanto puta às vezes! Mas minha mente vaga “perdida dentro de mim porque eu era labirinto”...
Mulheres. Minha paixão e perdição. Me faz amá-las, fazer planos sobre um futuro ainda distante, mudar minha vida em função delas para, no final, friamente enterrarem um punhal em meu peito, transpassando o que um dia foi um coração. Hoje sinto em meu peito um órgão pulsante, mas dentro dele, ao invés de amor, tem solidão.
Medo. Palavra que me rege. O medo limita, não deixa que eu viva uma vida plena, feliz. Talvez seja ele o responsável por eu amar tanto a solidão. Sozinho me sinto seguro, dependo somente de mim e sempre sou o vencedor. No mundo real é diferente, preciso competir e nunca venço. O medo de perder supera a vontade de ganhar. Por isso é tão difícil fazer amigos, me expressar, namorar, beijar, transar... Tenho saudade do meu quarto. Volto então para meu cantinho, meu mundo seguro e controlável e me entrego mais uma vez a uma prazerosa orgia solitária.

6 comentários:

  1. A solidão é linda! Outro dia a gente tava se falando... tem sido frenquênte esses papos... e tive a real impressão que não estava mais sozinho! Que loucura! Tinha me encontrado.

    Parabens pelo texto! Adorei a dose de personalidade pra manter aquela expressão que discutimos outros dia! Ela realmente chama a atenção no texto... mas se você amputasse isso talvez não seria tão triunfante!

    Quando cansar se estar sozinho... Sou um dos amigos mais próximo, lembre-se!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Especificando os sentimentos e fazendo-os decifráveis e até mesmo manuseáveis. Gostei muito do texto. Sorte.

    ResponderExcluir
  3. Adorei, essa parte aqui também:
    "Meu quarto que embora não seja secreto, faz com que me sinta numa realidade alternativa, meu mundo, onde eu faço as regras e leis e minhas vontades são acatadas imediatamente. "
    achei tão metafórico!Parece que é a chave de abertura para o texto, que é maravilhoso e angustiante!Parabéns!Ah me ofereço como amiga também quando você estiver a fim de sair desse seu mundo alternativo, não posso lhe proporcionar orgias, mas quem sabe um bom bate papo...E nunca me encoste essa sua língua puta...Hahahahahaha!
    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Bom texto! Bastante poético! Realmente algumas expressões eram essenciais, tornaram, sem dúvida, o texto melhor.
    Parabéns, Lucas!
    Beijooo.

    ResponderExcluir
  5. Nunca quis me sentir so, depois de alguem dizer algo tao bom desse sentimento. Muito bom, Lucas! Esse menino melhora a cada texto...

    ResponderExcluir
  6. Nossa que lindo este texto, ele é tão você tanto físico quanto mental; esse seu mundinho tão distante de nós, parece ser uma utopia queremos muito o difícil é ser alcançado...todo mundo às vezes espera ficar só tentando achar nós mesmos sentindo saudades como disse...parabéns seus textos sempre nos fazendo raciocinar por isso belíssimos cada vez mais...e se não fosse assim talvez seus amigos não gostassem tanto gostamos do jeito que você é.Bjus de sua amiga...ótimoo

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário (dose)!

Related Posts with Thumbnails