English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

.: Um Gole De Ideias :. -> Dois anos no ar!

.: Alexandre Lopes :.
.: Fabrício Pacheco :.
.: Gleidson Quintella :.
.: Jonatan Bandeira :.
.: Lucas Ragazzi :.
Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

SE POR ACASO EU CASAR...



Nossa! hoje eu tive um sonho tão estranho, sonhei que havia me casado. Sabe? nem sei porque eu estou escrevendo sobre isso, mas acho que é um texto mais preventivo. Fiquei com medo das consequências desse tal de casamento, mas o meu medo maior é sobre o que eu posso fazer ou ser no futuro. Não quero ser igual ao restante das pessoas grandes. Papai e mamãe e outras pessoas que eu conheço - eu sei, não sou bobo - já sofreram muito com isso, pobrezinhos!

Eu queria poder alertar todo o mundo para não se enganarem com um tal sentimento chamado amor. Não tenho nada contra ele, amo muito minha mamãe, apenas queria dar um poder para todas as pessoas do mundo, o de enxergar quando o amor é verdadeiro. Quando os meus pais se casaram eu ainda era pequeno, sabe?, mas eu me lembro muito bem de tudo: meus pais remedavam tudo o que um moço de roupas estranhas e brancas falava, diziam "sim" para tudo mesmo quando estavam chorando e, no final, ainda se deram um beijinho.

Meus pais se casaram e a cada dia estavam mais distantes um do outro - e de mim. Estão sempre separados, sempre brigando... Mesmo quando eles estão de bem, eu posso ouvir minha mamãe no quarto gritando e pedindo ajuda - muito estranha essa gente grande!

O amor dos meus papais é verdadeiro, mas eu não sei o por quê de tanta confusão. Ouvi falar que é desse jeito que as coisas funcionam, assim, tudo muito complicado. Mamãe me disse que sem briga não há relação, sei lá o que ela quis dizer com isso, mas se ela falou deve ser importante.

Já pensou, se por acaso eu casar? Tomara que quando eu ficar maior, gente grande e inteligente, eu não me esqueça de tudo isso que eu escrevi aqui, pois quero ser o amor verdadeiro. Eu não sou desobediente, mas eu gostaria que todos os meus amiguinhos não aprendessem essas coisas feias das pessoas grandes. Esse mundo dos adultos é muito complicado, por isso, prefiro mil vezes brincar do que namorar.

4 comentários:

  1. Que idéia!! Mas ó, o mundo dos adultos é chato, porém a gente se acostuma com ele. Você vai ver a primeira vez que beijar na boca! Depois você se acostuma! Ah, tem sexo também! Não se assuste! Eu quando era criança achei que fosse briga, mas a gente acostuma!
    A gente acostuma tanto, que faz até poesia de coisas tristes!
    Manuel Arana, um poeta espanhol, escreveu assim:

    Um dia destes chamo-te
    E gastamos um momento para fazer amor.
    A ver se é verdade isso que dizia Cernuda
    De que os corpos fazem um ruído muito triste
    Quando se amam.


    Beijus

    ResponderExcluir
  2. Cara, eu ouvi ate a vozinha chata de uma criança mimada falando este texto! Se a inteçao foi essa, conseguiu provocar em mim ojeriza por esse muleque! Rs... Texto interessante. Muito parecido com o que eu vou publicar na terça, inspirado numa conversa que tivemos. Se lembra? Rs...

    ResponderExcluir
  3. Só por que eu ia falar isso, Xandi?! Ele escreveu rápido por medo da sua postagem, Alexandre! mas acredite Jonatan, será ainda pior. Ele é vingativo e tem muito mais tempo de abstração que a gente. Ele foi criado a base de textos fantásticos... e mesmo antes de ser pequeno já ensaiava alfinetadas nesse tal de amor! Agora fiquei curioso! Aguardo a terça!

    Seu texto, jonatan, fico bem interessante! Também consegui visualizar um pivete enchendo o saco e atrapalhando os pais transarem... parece que essa porra de criança acordou no meio da noite e mudou pro quarto vizinho... e cheio de teses melou a noite animada que os pais planejavam! Viagem!

    Parabens!!!!
    BRAVO!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado por frustrar meus planos de me casar, Jonatan! rs
    Droga de garotinho irritante, droga de adultos irresponsáveis que juntam as escovas de dentes, mas não sabem compartilhar uma vida conjunta...
    Separação!
    Traumas...
    Isso me faz pensar ainda mais na responsabilidade que o matrimônio traz, principalmente quando se tem filhos, alguém a quem servir de exemplo e não traumatizar por causa de escolhas equivocadas na vida.

    Parabéns pelo texto, amigo!

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário (dose)!

Related Posts with Thumbnails