English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

.: Um Gole De Ideias :. -> Dois anos no ar!

.: Alexandre Lopes :.
.: Fabrício Pacheco :.
.: Gleidson Quintella :.
.: Jonatan Bandeira :.
.: Lucas Ragazzi :.
Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Intimidade é uma droga!

Ouviram falar de mim... da minha arrogância, do meu ar austero. Ouviram falar de mim e os que não me conhecem concordam em críticas afiadas. E eu ao menos tento ostentar com certa exatidão esse olhar de fora que me acaricia o ego.

Quantas vezes me definiram como cético, metido, ríspido, frio... Ah!, quantas vezes passei despercebido por esse monte de gente igualmente vil. Essa gente de fora, que me enche os pulmões, passa rápido a amigo e torna a duvidar.

Bastam uns excetos de intimidade que todos esses estereótipos, que a princípio me dedicam, caem logo por terra. É essa droga de intimidade! A convivência desenha aos outros alguns traços vexatórios de minha personalidade.

Mantenham a distancia e contemplem esse EU doente! Caso contrario olho pra baixo finjo que nem os vi. Que mal há em querer não ser conhecido? Mantenham o respeito por minha falta de gosto pelo sucesso também.

Prazer meu nome é ninguém, gostaria de sorver teu sorriso e dizer que não preciso. No meio do nada que se transforma em solidão embala o meu coração e não é só pra rimar. Prazer meu nome é mim mesmo e nem faço questão. Por favor liguem meu não antes que se entorpeçam por meu sorriso, e não menos preciso torno eu a dizer: a intimidade é uma droga. Dá-me um gole!

8 comentários:

  1. Fabrício,meu grande escritor!
    Sabe aquela música da Maria Rita que diz +/- assim: “Essa cara amarrada é só um jeito de viver na pior...”
    Então ela merece ser a trilha sonora deste post.
    Pois digo ao eu-lirico deste texto: Meu caro, amigo é impossível negar que realmente existe um status nessa imagem criada por você, este “pseudo-vilão-talvez”, que te faz flutuar e passar alheio aos demais... Mas como não existem verdades absolutas, pelo que pude notar,você no seu intimo é um ‘docinho’.Você é para poucos...

    ResponderExcluir
  2. A intimidade que reclamei é exatamente essa que te permite me chamar de "docinho", viu só?! É uma merda! rs...

    ResponderExcluir
  3. hahaha
    Docinho de limão diet, só se for!
    Agora, intimidades à parte...

    Fabrício, decida se esse eu-lírico aí gosta ou não gosta dessa tal intimidade. Mas que sujeitinho irresoluto!
    Identifiquei alguém parecido com esse sujeito, mas não posso dizer quem ou estarei abusando da intimidade. rs

    Limito minhas palavras aqui então, antes que eu fale demais!

    ResponderExcluir
  4. rs, rs, não teho intimidade...mas já gostei desse seu humor irônico.
    Eu, ao contrário, gosto da intimidade. Gosto de conhecer à fundo. Sou péssima e evito os rótulos e as idéias pré-formuladas.

    Adorei o blog
    volarei mais...

    ResponderExcluir
  5. Se eu comentar, demostro certa intimidade que acho que tenho. Se nao comentar, perco a intimidade que acho que tenho. Bem, neuras à parte, achei muito show descreve-lo - voce ou o tal de "eu-lirico" do texto - de forma tao ironica. É engraçado como coisas corriqueiras fomentam textos tao brilhantes, rs... Ate!

    ResponderExcluir
  6. É, Fabrício, tá complicado fazer um comentário aqui...
    Não consigo ser imparcial porque o conheço bem, mas também não posso fazer o comentário que pensei inicialmente porque seria intimidade demais!
    Mas eu te entendo, intimidade demais às vezes nos leva a ouvir coisas tão desagradáveis de pessoas que não tem tanta intimidade assim e muito menos moral para dizê-las...
    Enfim, fico por aqui, já estou aprofundando demais... rs

    Adorei o texto, você sempre tem umas sacadas ótimas!

    ResponderExcluir
  7. Humm,Acho que realmente fiz merda...
    Não supus que o eu-lirico fosse o próprio autor. Não imaginei ser este um “post-desabafo”. Realmente o meu grau de intimidade com o autor do texto é zero.Deveria ter mais precaução como os demais...
    Olhando o autor como o eu-lirico do texto devo dizer que meu comentário foi infeliz ou como já bem disseram em um dos comentários ele foi “desagradável”.
    Isso não se repetirá!
    Enfim, o texto é ótimo e o tema melhor ainda.

    ResponderExcluir
  8. Meu caro Romulo, não se prive! Eu gosto de ouvir o que meu texto diz as pessoas... e se estava falando de intimidade cabe então essa réplica do autor aqui agora dizendo que nenhum comentário desvaloriza o outro...

    E é a favor dessa liberdade à Raul Seixas "faça o que tu queres pois é tudo da lei" que mantenho os textos que posto aberto para a colaboração nossa nos comentários!

    Obrigado! Volte sempre!

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário (dose)!

Related Posts with Thumbnails