English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

.: Um Gole De Ideias :. -> Dois anos no ar!

.: Alexandre Lopes :.
.: Fabrício Pacheco :.
.: Gleidson Quintella :.
.: Jonatan Bandeira :.
.: Lucas Ragazzi :.
Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 19 de outubro de 2010

See beautiful, intentions do not know*

Matéria publicada no The New York Times


*Bonitos vemos, intenções não sabemos

O Instituto de Psiquiatria e Comportamento Humano de New Orleans, publicou recentemente um estudo, digamos, pouco convencional para a universidade. O estudo nada mais é que a associação entre pessoas bonitas e desvios de conduta moral. Ethan Tompson, doutor e professor em neurociência comportamental, liderou mais outros cinco cientistas na busca de resultados para o projeto.

Para chegar à conclusão que obtiveram, dois grupos distintos – um de pessoas aparentemente bonitas e outro nada atraente - tiveram seu código genético mapeado e eram observados em situações cotidianas, como em relacionamento, trabalho e estudo. Após o seqüenciamento de seus DNAs e as anotações que psicólogos faziam, dados foram cruzados. Constatou-se que 88% dos homens bonitos possuíam uma deficiência no gene AHTE23Q, responsável pela enzima que controla o transmissor neural chamado serotonina.

“Pessoas com baixa produção de serotonina, estão pouco satisfeitas com sua rotina”, diz Ethan Tompson. “Estão propensas a trair ou magoar seus parceiros sexuais com mais facilidade”. Edgar Muphrey, coordenador do Instituto da Ciência do Comportamento, da Universidade de Nova York , diz estar “estarrecido” com os resultados publicados.

“Isso abre outro modo para o preconceito”, afirma Muphrey. Para ele, pessoas bonitas estarão suscetíveis a análise de comportamento com base no estudo, antes que qualquer relacionamento seja estabelecido. Muphrey acredita que o estudo é “tendencioso” e “questionável” demais, para ser publicado sob o nome de uma universidade respeitável como a de New Orleans.

Em entrevista a um tele-jornal, Ethan Tompson rebateu as críticas de Edgar Muphrey. Tompson disse que o relatório final estava isento de “opiniões preconceituosas”. Nada do que fora publicado tem a ver com sua vida e projetos pessoais. “Então, quer dizer que nenhuma garota vai querer se relacionar comigo, depois que você afirmou isso?”, brinca o âncora do jornal, Steve Noan – belo, diga-se de passagem. “São elas que devem responder se estão preparadas para uma decepção”, finaliza Tompson transbordando ironia.

---
Texto meramente ficcional. Os nomes dos personagens e suas respectivas atividades foram criados pela mente perturbada do autor do texto. Nada deve ser levado a sério – uma pena.

3 comentários:

  1. Ah não!!! Eu juro que tinha pensado encontrar no final do texto alguma referência a revista SUPERINTERESSANTE! rs...

    É que faz todo o sentido... enfim!

    Agora parabéns pelo texto e pela ficcional capacidade científica! rs...

    BRAVO!

    ResponderExcluir
  2. Muito massa, so vc Xandão! Vc é mesmo um cara muitooooo, digamooooos, eclético. kkk Adorei, pode deixar que vou escolher um bem feio da proxima vez, pq os bonitos trazem muitos problemas. kkk

    ResponderExcluir
  3. Cara, parabéns pelo texto ricamente produzido =O, acreditei mesmo se tratar de algo real, tamanha as minúcias.

    Encontrei o artigo justo quando estava falando sobre beleza na parte 13 do meu conto.

    Depois dê uma passada lá, gosto de escrever e curto muito histórias científico-psicológicas. Estou seguindo o blog, passa lá no meu e se gostar me segue também!

    Quero adiantar que - permitindo-me - publicarei o quanto antes essa "notícia" tendenciosa. Rs

    Abrass,
    Misael M.

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário (dose)!

Related Posts with Thumbnails