English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

.: Um Gole De Ideias :. -> Dois anos no ar!

.: Alexandre Lopes :.
.: Fabrício Pacheco :.
.: Gleidson Quintella :.
.: Jonatan Bandeira :.
.: Lucas Ragazzi :.
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 1 de junho de 2009

estava eu a caminhar...

Hoje, dia frio, saí para caminhar e esquecer pensamentos que enfatizam a noite. Encontrei-me com um senhor alcunhado Casmurro, o Dom. Falou-me de sua vida e de suas desconfianças... falou da solidão da vida madura e me vi retratado nela, infelizmente. Servi-me dos seus conselhos, e tratei de ocultar minhas comparações. Aquela sessão mútuo-analítica durou bastante, suponho. Despediu-se de mim e me deixou ancorado nas dúvidas que o assolavam.


Ainda na carona de meus próprios pés cruzei caminhos antes tão desconhecidos. O cemitério da cidade é logo ali. Um jovem empunhava um crânio, e parecia dizer coisas sozinho... Aproximando-me aos pouco quis tentar ver de perto seus problemas, mas este menos sociável que o outro, reagiu com surpresa a minha presença. Suas roupas pouco combinavam com atualidade, parecia saído de um filme de época. Misteriosamente ofereceu-me bebida, absinto, e eu cuidadosamente bebi e me retirei. Ao me virar ele se apresentou, e eu segui como quem não se importava com o fato estranho. Nunca mais ouvi falar em Hamlet.


Sei que procurava alguém para depositar meu pensar, queria mesmo dividir um pouco do peso que carrego, mas meus pés já davam sinais de esgotamento. Resolvi dar uma última volta e perto da praça encontrei uma princesa tatuada. Ao aproximar-me fui cauteloso e ela exigia cada vez menos. Seu nome? Fernanda Young. Ela cria coisas. Disse já ter ouvido falar que os dois, ai de cima do texto, eram personagens. Achei a princípio que ela estava chapada. Mas desde então me vi banhado em ópio. Destes que seduzem os olhos fixos de uma esfinge. Fui navegar outras vezes em seus pensamentos, quase sempre acessíveis... mas quando ouvi tuas confissões/poesia tive certeza que não conseguiria mais amar aquela mulher. Desde então me entupo de seus livros, textos...


A caminhada é cansativa. Os pés estreitos e cascudos anunciam que já viram muito, e querem mais. Sob os pés o passo, e do passo um novo caminho. A cada palavra que meu pé escreve denuncia a própria mão de errante. O ser se nega, e se constrói. O caminho passa como em uma esteira rolante. Personagens do próprio passo. Descompasso. Abri os versos e saiu uma prosa. Coisas da vida! Hoje uma caminhada errante me botou a pena na mão.



6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Sabe... este gole me entorpeceu! Gostei muito da esquisofrenia (?) do eu-lírico, que por sua vez é muito culto: se deparou com figuras marcantes da literatura nacional - (MACHADO) e internacional(Shakespeare) -, e de quebra com o ídolo da literatura POP (FERNANDA YOUNG). Desbravador!
    Caramba, como assim ele não conseguiria amar a FY? Ou seria outro alguém, transfigurado nela?! Esquece...

    Parabenizações pelo Gole extremamente atraente e enlouquecedor. Como mencionado: um gole esquisofrênico (ABSINTO + DIAZEPAM).

    ResponderExcluir
  3. Você anda lendo demais! rs
    Ao menos se tivesse se encontrado com Nelson Rodrigues ou Jabor, teria rolado ao menos uns peitinhos nesse texto. Dom Casmurro podia ter te aconselhado melhor, poderia ter sido mais sociável (maluco) e Fernanda Young, bem, dela é melhor não falar, né? rs
    Gole fantasioso como o Comunicado do Sindicato fantástico.

    Parabéns, amigo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Os que falam de Fernanada Young é por que não a conhecem...aparentemente ela me confidência segredos que parecem estar falando sobre sua vida e muito me interessa saber mais sobre ela....rsrs.
    Acho que esqueceu de colocar um pouco de Amy em sua vida e por falar em goles...hehe...disso ela entende muito bem, um pouco de sua biografia estaria ótimo... Bom gole inspirador, se continuar assim que seus pés deem calos rsrs até fure-os mais que seja um gole a cada machucado em toda sua caminhada por onde vc for..........bjus Artista mais uma vez não me canso...Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. "Hoje uma caminhada errante me botou a pena na mão." Por onde tem andado, nao importa! Com quem tem andado, menos ainda! Motivos que te levam as Florestas da Angustia, quem sabe? Dante deus seus passos errante e escreveua Divina Comedia. Fabricio deu seus passos errantes e escreveu um gole. Pouquissima diferença! Muito bom o texto! Guia meus passos as aguas tranquilas, agora...

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário (dose)!

Related Posts with Thumbnails